Home Histórico
Histórico Imprimir Correo electrónico
There are no translations available.

A Universidade Federal Fluminense foi criada em 1960 com o nome de Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UFERJ). Constituiu-se da incorporação de cinco faculdades federais (Direito, Medicina, Farmácia, Odontologia e Veterinária); três escolas estaduais (Enfermagem, Engenharia e Serviço Social); e duas faculdades particulares (Filosofia e Ciências Econômicas), todas já existentes em Niterói. O nome atual – Universidade Federal Fluminense (UFF) – foi homologado pela lei nº 4831 de 05/11/65. A estrutura da UFF obedece ao Decreto nº 62414, de 15/03/68, e seu estatuto foi aprovado pelo Conselho Federal de Educação em setembro de 1969. Passou então a constituir-se de quatro Centros Universitários e de vinte Unidades de estudo básicos e profissionais (atualmente vinte e duas Unidades).

O Instituto de Física (IF) está vinculado ao Centro de Estudos Gerais. A idéia da criação do IF surgiu em 1967, quando o Reitor Prof. Manoel Barreto Neto designou uma comissão integrada por cinco professores da Escola de Engenharia para promover estudos sobre a criação e organização do mesmo. Em abril de 1968, o Reitor designou o Prof. Jonas Correia dos Santos – um dos membros da citada comissão – diretor do IF. Finalmente, a Reforma Universitária de novembro/68 concretizou ainda mais a criação do IF. Em setembro de 1969, através da Portaria nº 496, o Reitor designou o Prof. Geraldo Araújo Nunes – também membro daquela referida comissão – diretor do IF. A função básica do IF era oferecer disciplinas, através do seu Departamento de Ensino, necessárias aos cursos de engenharia, matemática, química, geografia, farmácia etc., já existentes na UFF.
Esta situação persistiu até a criação do Curso de Graduação em Física, o que ocorreu em março de 1970. O curso foi estruturado para oferecer as duas habilitações: Licenciatura e Bacharelado. A partir desta época, o quadro docente do IF começou a contar com pesquisadores em Física.

Com o incentivo à Pesquisa e a Pós-Graduação dado pela Lei nº 5540, com o apoio institucional do então diretor do IF, Prof. José Raymundo Martins Romêo e do chefe do Departamento de Física, Prof. Carlos Alberto Fânzeres, foi iniciada em 1976 a formação de um quadro docente que possibilitasse a criação de um curso de Pós-Graduação em Física. Sob a coordenação da Profª. Otília Rallon, o curso de Pós-Graduação (Mestrado) obteve seu primeiro credenciamento em 1980, estando atualmente credenciado para a formação a nível de Mestrado e Doutorado.

Em 1991 foi criado no âmbito do Centro de Estudos Gerais, com a participação do IF, o Curso de Especialização em Ensino de Ciências (modalidades: Biologia, Ciências, Física e Química), visando aprimorar a formação de professores em exercício no ensino de 1º e 2º graus.

No ano de 1994 o IF consolidou a mudança de suas antigas instalações no Outeiro São João Batista, Campus do Valonguinho, para um prédio novo, com instalações muito mais adequadas e planejadas para sua realidade atual e com recursos de espaços para futuras adaptações. O atual prédio localiza-se no campus da Praia Vermelha e possui 7 andares, onde estão instalados os laboratórios de pesquisa e didático, os gabinetes para professores e alunos de pós-graduação, as oficinas mecânica e eletrônica, as salas de seminário, as salas de aula teóricas e experimentais, as secretarias administrativas, as salas de computação e a biblioteca.

No contexto da UFF, o Instituto de Física tem se destacado nos últimos anos, quer pela qualidade de suas instalações e incessante busca de infra-estrutura de trabalho adequada aos seus interesses, quer pelo nível de produção alcançado por seu corpo docente. Estes atrativos têm estimulado o interesse de docentes e pesquisadores de bom nível, oriundos de outras instituições de ensino superior que através de concursos públicos têm se habilitado ao quadro da instituição, projetando-a a nível nacional.

Professores do Instituto de Física têm tido ativa participação nos diversos setores da UFF nos últimos anos, incluindo os cargos de Reitor e Diretor do Centro de Estudos Gerais, além de freqüente presença nos seus Conselhos Superiores (Conselho Universitário e Conselho de Ensino e Pesquisa), Coordenadorias e Pró-Reitorias (de Pesquisa e Pós-Graduação e de Assuntos Acadêmicos) e diversas comissões importantes.
Membros do Instituto de Física também têm ocupado posições de destaque na comunidade científica nacional, como diretorias da Sociedade Brasileira de Física, membros e coordenadores do Comitê Assessor do CNPq, consultorias a diversos órgãos de fomento e membros da Academia Brasileira de Ciências.

Última actualización el Martes 03 de Marzo de 2009 16:43